top of page

8 de março: feira, palestras e caminhada com panfletagem intensifica a proteção dos direitos das mulheres no Pará




O Movimento Interestadual de Quebradeiras de Coco Babaçu (MIQCB) Regional Pará realizou intervenção social em alusão ao Dia Internacional da Mulher no dia 8 de março. Cerca de 100 quebradeiras de coco se reuniram na Praça Central de São João do Araguaia, para uma programação intensa, que incluiu palestras, feira do Babaçu e caminhada com panfletagem no entorno da Praça.

Na oportunidade também foi lançada a campanha “Tem Floresta em Pé, Tem Mulher” que nasceu para dar visibilidade ao trabalho de mulheres que contribuem para a preservação ambiental da Amazônia. O curta metragem está disponível na página oficial do MIQCB no Youtube, para assistir basta clicar aqui.

A diretora financeira do MIQCB e coordenadora executiva da Regional Pará, Cledeneuza Maria, abriu a feira e os diálogos. Para ela, construir esses momentos de trocas entre quebradeiras de coco e cidadãos locais aproxima a realidade do campo e a atividade urbana, os benefícios são mútuos.

O destaque da programação preparada pelo Pará foi a Feira Agroecológica. Os produtos em exposição, provenientes das atividades desenvolvidas nas próprias comunidades estiveram à venda para todas as pessoas de São João do Araguaia (PA).

A quebradeira de coco Ana Lucia Rodrigues da Silva, que expôs seus produtos na feira, contou que tem um ano que se especializou em produzir derivados do coco. Ela avalia que ações como essa envolve a comunidade, divulga os produtos e promove socialização, isso é muito bom”. Além da farinha, da amêndoa e do azeite proveniente do babaçu, ela também comercializa derivados do agroquintal.


Autoridades Locais

O Gerente do Banpará do município de São João do Araguaia, José Ailson, esteve no evento para apresentar o Projeto Empodera, que oferece linha de crédito para as mulheres empreendedoras, em parceria com o Governo do Estado. Pensado para a futura geração, é uma poupança que gera renda futura com investimento inicial acessível.

Na ocasião, uma conta foi doada à Maria Valentina Oliveira da Silva, neta de quebradeira de coco babaçu, com valor depositado de R$ 200. Esse rendimento vai custear o futuro da menina de 8 anos, tanto nos estudos quanto no empreendedorismo. O projeto é exclusivo para mulheres empreendedoras que atuam em qualquer ramo, no setor formal ou informal. Para saber mais e se cadastrar, é preciso procurar o banco no município.

Outra contribuição importante, foi do Ministério Público do Pará (MPPA), por meio da presença da assessora da Promotoria, Emayra Lima Leite, que reforçou a força das mulheres quebradeiras de coco babaçu para a região. “É perceptível o trabalho dessas mulheres guerreiras, vocês constroem essa cidade”.

A presença do MPPA é significativa no que se refere à preservação ambiental e proteção da tradição coletiva da quebra de coco babaçu, além de representar forte aliança da instituição que defende os interesses coletivos da sociedade com o MIQCB, que luta pela proteção do meio ambiente, de interesse de todos e todas.

O pastor da Igreja Evangélica, Everaldo Novaes, trouxe a palavra de Deus por meio de uma oração que agradecia pelo trabalho das quebradeiras de coco. Ele até lembrou que “minha avó foi quebradeira de coco e eu ainda comia o gongo frito que ela fazia”. A prece foi feita a partir da gratidão pelo babaçu, que alimenta, que é renda, que promove dignidade e que, também, une mulheres de diferentes comunidades em defesa da Floresta em Pé.


12 visualizações0 comentário

Komentar


bottom of page