Cânticos, danças, competições de quebra do coco marcaram Dia das Quebradeiras de coco, no Tocantins


O Dia Estadual das Quebradeiras de Coco Babaçu foi comemorado nesta segunda-feira, 07, no Estado do Tocantins. As quebradeiras reuniram-se na Praça Siqueira Campos, na cidade de São Miguel do Tocantins para celebrar a data com cânticos, danças, competições de quebra do coco babaçu, degustação de alimentos provenientes do babaçu, além de comercialização de artesanatos e diversos produtos, todos extraídos do babaçu.


No estado do Tocantins a data é lei, sancionada pelo governo do Tocantins em homenagem a dona Raimunda Gomes da Silva. Uma mulher de fibra, quebradeira, com forte atuação política na luta pela valorização das mulheres quebradeiras de coco babaçu do norte do Tocantins. Ela faleceu em 07 de novembro de 2018.



“Esta data, 07 de novembro, é para celebrarmos nossas conquistas, mas também é um momento de reivindicações e lutas em defesa da vida, do meio ambiente, pelo acesso livre aos babaçuais e em defesa dos territórios livres”, declarou Emília Alves, coordenadora executiva do Miqcb Regional Tocantins.


Lideranças do Miqcb da Regional do estado do Pará também participaram das celebrações. A coordenadora executiva Cledeneuza Maria Oliveira disse que o evento estava muito bonito. “As companheiras do estado do Tocantins estão de parabéns pela realização deste evento muito bonito. A participação e apoio da prefeitura de São Miguel do Tocantins também foi muito importante para que este evento fosse um sucesso”, pontuou.



O secretário de administração da prefeitura de São Miguel do Tocantins, Valnei Monteiro parabenizou as quebradeiras pelo belo evento. “As mulheres quebradeiras de coco babaçu e o Miqcb estão de parabéns por esse evento muito organizado e participativo. Aqui participaram pessoas de outros estados, a comunidade escolar e o poder público. Viva dona Raimunda! Viva as quebradeiras de coco!”, enfatizou.


Homenagem a Dona Raimunda – A Lei que cria o Dia Estadual das Quebradeiras de Coco Babaçu no estado do Tocantins é em homenagem a dona Raimunda Gomes da Silva, conhecida como Dona Raimunda Quebradeira de Coco. 7 de novembro, coincide com a morte dela .



A líder comunitária se tornou conhecida no começo dos anos 1990, quando ajudou a criar a associação que representas as artesãs da área e a divulgar os produtos feitos através do babaçu.


Ela morreu por complicações da diabetes no fim de 2018 quando estava em casa no povoado Sete Barracas, no município de São Miguel do Tocantins. Dona Raimunda tinha 78 anos.



A fama dela rompeu as fronteiras do Brasil. Foi à China, aos Estados Unidos, à França e ao Canadá. Ela também chegou a ser indicada ao Prêmio Nobel da Paz e recebeu homenagens do da Assembleia Legislativa do Tocantins e do Senado Federal. Em 2009, recebeu o título de doutora Honoris Causa pela Universidade Federal do Tocantins (UFT).


participaram do evento as coordenadoras do Tocantins: Ednalva, Helena, Emília e dona Francisca. Do Regional Pará, estavam presentes Cledeneuza, Maria do Carmo e Roselice.


Viva às Quebradeiras de Coco Babaçu! Viva Dona Raimunda do Coco e tantas outras que são memória, semente e presença nos babaçuais!



12 visualizações0 comentário