Buscar
  • Movimento Interestadual das Quebradeiras de Coco Babaçu

CIMQCB realiza eleição de novo Conselho Administrativo e Fiscal

Na última quinta-feira (15), a Cooperativa Interestadual das Quebradeiras de Coco Babaçu realizou sua Assembleia Geral Ordinária para a eleição dos Conselhos Administrativo e Fiscal para o trienal 2021/2024. Diante da pandemia Covid 19 que ainda nos impede de encontros presenciais, mulheres quebradeiras de coco, cooperativadas dos centros produtivos das regionais do Maranhão, Pará, Piauí e Tocantins se reuniram de forma virtual para o momento. Apesar dos desafios e barreiras dos últimos tempos, as quebradeiras conseguiram se reorganizar e se adaptar ao formato de atividades remotas. A chegada ao mundo virtual se tornou também parte da luta. “É um momento novo em que estamos fazendo nossas vidas sociais no MIQCB", pontuou a coordenadora geral do movimento, Maria Alaídes.



O processo eleitoral também se deu de forma eletrônica. Por meio de celulares e notebooks, as quebradeiras acessaram um aplicativo de votação entre os dias 12 e 14 de julho. Entre juventudes e lideranças históricas do movimento, todas conseguiram ter a possibilidade de exercer seu voto de forma confiável, transparente e, principalmente, de maneira segura. “Apesar da pandemia, do ano de 2020 que ficamos todas perdidas de como iríamos reorganizar tudo com falta de internet, com falta de computador, de celulares que pudessem realmente conectar as pessoas, é de muita alegria ver que vocês conseguiram. Mostra que as quebradeiras de coco estão realmente à frente, em suas comunidades, escritórios, nos pontos de apoio se conectando, se encontrando, isso que é importante”, comentou Luciene Dias, secretaria adjunta da SAF e colaboradora do MIQCB, convidada para partilhar o momento.


Nas imagens, a liderança histórica Maria Querubina (MA), a eleita para a Secretaria do Conselho Administrativo, Dona Antônia (TO) , a quebradeira Francisca Pereira (TO) eleita como Conselheira Fiscal, e Helena Gomes (PI), eleita para Vice Presidência da CIMQCB. Todas exercendo seu voto de maneira eletrônica e virtual.


Após a apuração, tivemos como resultado a reeleição da quebradeira e quilombola Maria do Rosário (MA) para a Presidência do Conselho Administrativo da CIMQCB, de Helena Gomes (PI) para a Vice Presidente, Maria de Fátima (PI) para Tesoureira e Maria Antônia (MA) como Segunda Tesoureira. Na Secretaria as quebradeiras Antônia Maria Bezerra (TO) e Maria do Carmo Cardoso (PA). No Conselho Fiscal foram eleitas Francisca Pereira (TO), para 1ª Conselheira Fiscal, a 2º conselheira Fiscal Roselice Rodrigues (PA), para a 3º conselheira Fiscal, a Carmita Dias (MA), ficando como 1º suplente, a Edileusa Ferreira (MA), 2º suplente: Beatriz Lima Camelo (MA) e 3º suplente: Eunice Costa (MA).


Também compôs a assembleia um momento de avaliação das contas da cooperativa. “A CIMQCB é uma grande rede de economia solidária. No momento em que uma filial ajuda a outra a se manter, ajuda também a manter a esperança, a luta das quebradeiras de coco com o acesso aos mercados, e desejo que só fortaleça cada vez mais a CIMQCB”, reforça Luciene Dias.


Por fim, a Assembleia significou um marco de fortalecimento não só da cooperativa mas também do movimento das quebradeiras de coco babaçu. “Cada uma fez um esforço, conseguiu um meio de comunicação para não ficar desatualizada. As mulheres estão mostrando seu empenho e desenvolvimento, do nosso empoderamento, de ser mulher. Que esse momento reanime nosso espírito!”, vibra Cledeneuza Bezerra, quebradeira de coco e coordenadora da regional Pará. Mensagem também reafirmada pela presidente reeleita da CIMQCB, Maria do Rosário, em seu discurso final “nós filiadas à cooperativa, nós que fazemos parte do MIQCB, conquistamos nossa autonomia, nós somos mulheres empoderadas que nos damos forças pra lutar. A gente se emociona ao ver essas mulheres, mesmo com problemas de conexão, fazendo o esforço para participar. Quem foi eleita não foi eu, Maria do Rosário, foram todas as quebradeiras de coco babaçu, foram nós que somos cooperativa.”


Ao final, Maria Alaídes, deixou uma canção que representa bem o momento atual do movimento “eu vim de longe pra encontrar o meu caminho. Tinha um sorriso e um sorriso ainda valia, achei difícil a viagem até aqui, mas eu cheguei, mas eu cheguei..."


Carmita Dias Matos, quebradeira de coco da Comunidade Mundo Novo, Amarante do Maranhão.

Saiba mais sobre a CIMQCB


A Cooperativa Interestadual das Mulheres Quebradeiras de Coco Babaçu (CIMQCB) é uma organização de grupos produtivos comunitários formados por mulheres que coletam e processam o coco babaçu nos estados do Pará, Maranhão, Tocantins e Piauí. A CIMQCB foi fundada em 2009 e está sediada em São Luís, Maranhão.

Compartilhando saberes para lidar com a produção, o beneficiamento e a comercialização dos derivados do babaçu – ou seja, com todas as etapas da cadeia produtiva –, as quebradeiras de coco produzem artesanato, sabonetes, sabão, massa de babaçu, azeite, carvão vegetal, óleo e resíduo para ração animal. São produtos naturais, elaborados sem o uso de conservantes e de agrotóxicos e sem a prática da derrubada e queimada de florestas de babaçu. No entanto, tais produtos necessitam de uma política de preços que seja justa e de um mercado que reconheça sua qualidade, valor e especificidades.


O MIQCB tem procurado sensibilizar consumidores, mostrando que quem compra os produtos destes empreendimentos comunitários colabora para a preservação das florestas secundárias de babaçu, o fortalecimento dos princípios da economia solidária e a geração de trabalho e renda para mais de 300 mil mulheres extrativistas, fortalecendo a mobilização social, o modo de vida e a autonomia econômica das mulheres.


21 visualizações0 comentário