top of page

Cooperativa das quebradeiras de coco realiza avaliação e planejamento anual das atividades


A Cooperativa Interestadual das Mulheres Quebradeiras de Coco Babaçu (CIMQCB) tem o objetivo de incentivar a produção extrativista de base agroecológica, aumentar a consciência ambiental e alimentar, fomentar a comercialização dos produtos gerando emprego e renda para as famílias. Nesse sentido, as diretoras da Cooperativa reuniram-se nesta segunda-feira (12) e terça-feira (13), na sede do Movimento Interestadual das Quebradeiras de Coco Babaçu (MIQCB), no Centro de São Luís, para avaliarem as atividades de 2022 e realizar o planejamento anual das atividades para 2023 da Cooperativa. A atividade contou com o apoio do ISPN/PPPECOS.


A CIMQCB foi criada pelo Movimento Interestadual das Quebradeiras de Coco Babaçu (MIQCB) para fortalecer os trabalhos das quebradeiras. Por meio da cooperativa são comercializados produtos como: azeite, farinha de mesocarpo, sabonete, sabão, bolo, biscoitos e artesanatos.



“A CIMQCB é uma conquista das mulheres quebradeiras de coco, indígenas, quilombolas que vivem do babaçu porque antes da cooperativa nossos produtos eram desvalorizados. Com a estruturação da cooperativa nós estamos sendo protagonistas da nossa história, pois nós mesmas vendemos nossos produtos e com preço justo”, declarou Maria do Rosário, presidente da CIMQCB.


Durante o planejamento foram realizados trabalhos em grupo e discutidos vários temas, com destaque para a ampliação dos mercados privados e institucionais (compras públicas); fortalecimento dos grupos produtivos como a aquisição de equipamentos adequados para auxiliar a produção, capacitações das cooperadas no que tange as atividades produtivas, boas práticas de produção, cooperativismo e associativismo.



“Este planejamento, que é realizado anualmente pela diretoria da Cooperativa e pela coordenação do Miqcb, é importante porque conseguimos avaliar as atividades que estão sendo realizadas, além de construir estratégias para melhorar as atividades de 2023. Saio desta atividade com sentimento muito positivo porque pude perceber que o sentimento de cooperativismo está vivo dentro das mulheres. Acreditamos que no próximo ano nós teremos um mapeamento mais detalhado dos grupos produtivos e, consequentemente, teremos mais comercialização dos produtos do babaçu”, pontuou Maria Alaídes, coordenadora geral do Miqcb.


O planejamento contou com a contribuição de Luciene Dias Figueiredo, que na atividade atuou como consultora.



Participaram da reunião a coordenadora geral do Miqcb, Maria Alaídes, presidente da cooperativa, Maria do Rosário, a vice coordenadora da CIMQCB e do MIQCB, Helena Gomes, bem como, as coordenadoras executivas, Cledeneuza Maria (Pará), Maria Antônia (Baixada Maranhense), Maria de Fátima (Mearim/Cocais).


Participaram ainda das atividades, Beatriz, Ana Cileide, Raimundinha, Francisca, Terezinha, Edileuza, Carmelita, Osmarina, assim como as assessoras regionais, Edsonte, Elizete e Jucelino, e as assessoras técnicas do Miqcb, Flávia Azeredo (CIMQCB), Renata Cordeiro (jurídico) e Sandra Regina (projetos).




85 visualizações0 comentário
bottom of page