Direção da CIMQCB reúnem-se para dialogar e alinhar as atividades executadas pela cooperativa


Nesta segunda-feira (17) e terça-feira (18), as diretoras do conselho administrativo e do conselho fiscal da Cooperativa Interestadual das Mulheres Quebradeiras de Coco Babaçu (CIMQCB), reuniram-se na sede do Movimento Interestadual das Quebradeiras de Coco Babaçu (Miqcb), localizada no Centro Histórico de São Luís-MA, para tratar sobre as atividades da cooperativa dentre elas: organização produtiva das quebradeiras, os investimentos na cooperativa realizado pelo MIQCB, produção e comercialização, elaboração e execução de projetos, filiações, bem como atividades administrativas da cooperativa como registro de ata, pagamento das cotas partes, assuntos contábeis e outros.

Segundo a presidente da CIMQCB, Maria do Rosário a reunião foi de suma importância para alinhar várias pautas de extrema importância para o pleno funcionamento da cooperativa. “Este momento foi muito importante porque tivemos a oportunidade de dialogar com as diretoras da cooperativa sobre o processo produtivo, organizacional e os trâmites administrativos da CIMQCB. Além disso, o diálogo com os contadores da cooperativa foi um momento muito esclarecedor para o desenvolvimento das atividades dentro da CIMQCB”, declarou a presidente.



A CIMQCB é uma organização de grupos produtivos comunitários formados por mulheres que coletam e beneficiam o coco babaçu nos estados do Pará, Maranhão, Tocantins e Piauí. A Cooperativa foi fundada em 2009 e está sediada em São Luís, Maranhão.


Por meio da cooperativa é possível a comercialização dos derivados do babaçu – ou seja, com todas as etapas da cadeia produtiva –, as quebradeiras de coco produzem artesanato, sabonetes, sabão, farinha de babaçu, azeite, carvão vegetal, óleo e resíduo para ração animal. São produtos naturais, elaborados sem o uso de conservantes e de agrotóxicos e sem a prática da derrubada e queimada de florestas de babaçu.


Para a coordenadora geral do Miqcb, Maria Alaídes “as atividades da cooperativa é importante para fortalecer os grupos produtivos das quebradeiras de coco e, em contrapartida, o MIQCB tem procurado sensibilizar consumidores, mostrando que quem compra os produtos destes empreendimentos comunitários colabora para a preservação das florestas secundárias de babaçu, o fortalecimento dos princípios da economia solidária e a geração de trabalho e renda para milhares de mulheres extrativistas, fortalecendo a mobilização social, o modo de vida e a autonomia econômica das mulheres”, pontuou.



Participaram da reunião as diretoras do Conselho Administrativo: Maria do Rosário (Baixada), Helena Gomes (Piauí), Maria Antônia dos Santos (Baixada), Antônia Maria Bezerra (Tocantins) e Maria do Carmo (Pará), bem com as diretoras do Conselho Fiscal Ana Cleide dos Santos (Pará), Raimunda Nonata (Imperatriz), Beatriz Lima (Mearim) e Tereza de Jesus (Imperatriz).


Participaram ainda da reunião a coordenadora geral do Miqcb, Maria Alaídes, a coordenadora executiva do Miqcb Regional Pará, Cledeneuza Oliveira, coordenadora da Regional Mearim, Maria de Jesus Macedo, a assessora e coordenadora de projetos MIQCB/CIMQCB, Flávia Azeredo, coordenadora de projetos, Sandra Regina, assessora jurídica, Renata Cordeiro e a secretária, Hélia Costa.

11 visualizações0 comentário