top of page

Integrantes do XXVI Encontro Nacional de Geografia Agrária visitaram a sede do Miqcb, em São Luís-MA


Estudantes, professores e lideranças que estão participando do XXVI Encontro Nacional de Geografia Agrária, estiveram nesta quarta-feira, 27, na sede administrativa do Movimento Interestadual das Quebradeiras de Coco Babaçu-MIQCB, em São Luís-MA, para conhecer o trabalho e a história das quebradeiras de coco babaçu no contexto da economia solidária e na preservação do meio ambiente e das florestas de babaçu.


Na ocasião, as quebradeiras de coco da Regional Baixada, Maria do Rosário e Rosa Gregória contaram a história de resistência do Movimento e apresentaram os produtos que são provenientes do coco babaçu.



Durante a apresentação, Maria do Rosário conta com orgulho a felicidade de ser quebradeira de coco. “Vocês estão vendo esses produtos? Esses são feitos de forma coletiva, preservando a natureza, preservando os babaçuais. Tudo que produzimos é em harmonia e respeito com a natureza. Tenho muito orgulho de ser quebradeira de coco babaçu”, declarou.


A visita para conhecer as quebradeiras de coco faz parte da programação do XXVI Encontro Nacional de Geografia Agrária (ENGA), que ocorre entre os dias 24 a 28 de julho, no Auditório Central da Universidade Federal do Maranhão (UFMA). O evento, promovido pelo Departamento de Geociências da UFMA (DGEO) juntamente ao curso de Estudos Africanos e o Colégio Universitário (Colun), é sediado pela primeira vez em São Luís, tendo como temática central 'Da Amazônia para o mundo: território, diversidades e povos tecendo futuros'.


O professor da UFMA, Campus Grajaú, Luciano Penha acompanhou a turma durante a atividade de campo e falou da importância da atividade ser na sede do Miqcb.  



“A visita aqui é um dos roteiros do trabalho de campo do evento, justamente para conhecer o Movimento de mulheres que lutam pelos babaçuais livres, suas produções como óleo, farinha, biscoito, azeite e outros derivados do coco babaçu. Então a importância econômica, cultural de vivência é muito importante”, frisou.


O Encontro Nacional de Geografia Agrária é uma iniciativa com mais de trinta anos de existência, resultado de uma tradição entre as Instituições de Ensino Superior (IES) de todo o país


Durante a abertura do evento foi apresentado o minidocumentário “Tem Floresta em Pé, Tem Mulher: Projeto Nices e Dijés”, um curta-metragem realizado pelo MIQCB e o Conselho Nacional das Populações Extrativista (CNS), com apoio da Oxfam Brasil, que possui como foco a luta liderada por mulheres negras pelos direitos dos povos da floresta e da preservação do meio ambiente. 



12 visualizações0 comentário

Commentaires


bottom of page