top of page

Juventude em movimento: famílias da comunidade Pifeiros receberam Casa de Artesanato, oficinas e formações


O Movimento Interestadual de Quebradeiras de Coco Babaçu (MIQCB) Regional Imperatriz, promoveu nos dias 2 e 3 de março, na Comunidade Pifeiros, localizada na zona rural de Amarante do Maranhão, a cerca de 25km de distância de Imperatriz, oficina sobre Racismo Ambiental e Justiça Climática e inauguração da casa de artesanato da juventude "Grupo Pindova -Filhos da Mãe Palmeira". Na ocasião, cerca de 20 jovens receberam capacitações na produção de artesanato, com a artesã Rosalva Gomes.

 

Maria José, coordenadora executiva do Miqcb Regional Imperatriz e do eixo juventude do movimento ressalta a importância dessa ação para os jovens da comunidade de Pifeiros. “Estamos vivendo um momento feliz para todos nós, isso é importante para que o movimento cresça e os jovens sejam cada vez mais protagonistas de suas histórias.”, ressaltou.

 

A assessora do Miqcb, Sandra Regina ministrou a palestra de Racismo Ambiental e Justiça Climática, uma ação que faz parte da campanha Tem Floresta em Pé, Tem Mulher, que é executado pelo Miqcb, Oxfam Brasil e outras organizações. “Esse momento é importante para que a juventude tenha acesso as informações cruciais como a Lei Babaçu Livre e todas as formas de combater o racismo ambiental e busca pela justiça climática-. Sandra também destaca a alegria enquanto instituição a inauguração da Casa de Artesanato. Além disso, temos a imensa alegria em compartilhar com essa juventude esse momento de equiparmos e estruturarmos a Casa para melhor atendermos esses jovens”.

 

A construção do espaço de artesanato e aquisição de equipamentos contou com apoio financeiro da MISEREOR.

 


A jovem Fraciely Brito, integrante do grupo de artesanato Pifeiros, fazer o artesanato é dar continuidade a arte ancestral da sua comunidade. “Não podemos deixar morrer a arte que vem passando de geração para geração, além de ser muito bonito”. Disse. Franciely ressaltou também o que mudou com a inauguração da nova Casa de Artesanato: “Com a nova sede nós temos um espaço próprio para produzirmos as peças, não tínhamos um espaço adequando e agora está muito melhor, além dos equipamentos que conseguimos adquirir para termos mais ferramentas para o nosso trabalho”, pontuou.

 

Genilson Ferreira, um dos primeiros jovens a integrar a Casa de Artesanato de Pifeiros, falou da sua alegria em receber esse espaço para trabalhar com artesanato. “Conseguimos conquistar a nossa casa para produzirmos o nosso material, sou um dos primeiros jovens a integrar o grupo e hoje conseguimos vender nas feiras, aqui nós fazemos brincos, colares, pulseiras, anéis, porta canetas, entre outras coisas. Antes da Casa tínhamos muita dificuldade, pois a antiga casa não era adequada, agora temos mais conforto e segurança em fazer o trabalho”, disse.

 

A quebradeira de coco e artesã, Rosalva Gomes, realizou as capacitações do grupo de jovens na produção das peças provenientes do babaçu. “Nós jovens temos uma força a mais com o artesanato do coco babaçu, pois desenvolvemos a relação com o babaçu para além do consumo, mas também com a arte. Desenvolvemos a nossa criatividade, o próprio babaçu se define, quando estamos trabalhando com ele. Anteriormente não tínhamos uma estrutura elétrica, para as máquinas para fazermos o nosso artesanato e a gora temos mais condições para fazermos o nosso trabalho, além do sentimento de pertencimento que temos, para que os jovens reconheçam esse espaço como deles”, afirmou.

20 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page