top of page

Ministro do MDA e Governo do Maranhão dialogam com movimentos sociais na casa do MIQCB


Nesta sexta-feira (27), as quebradeiras do Movimento Interestadual das Quebradeiras de Coco Babaçu-MIQCB e representantes de movimentos sociais de vários seguimentos do Maranhão receberam, nesta sexta-feira, 27, o Ministro do Ministério do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar (MDA), Paulo Teixeira, o governador do Estado do Maranhão, Carlos Brandão e outros órgãos Federal e Estadual para dialogar e entregar pautas de reivindicações.


A ação aconteceu na sede administrativa do MIQCB “Casa Palmeira de Babaçu Dada e Dijé”, no Centro de São Luís-MA. A atividade foi uma demanda do MDA, que solicitou as dependências do MIQCB para dialogar com os movimentos sociais.



Acesso à terra, à água, regularização coletiva dos territórios, investimentos em infraestruturas das unidades produtivas para fomentar os subprodutos do babaçu, dos quintais produtivos, cisternas, implantação de sistemas agroflorestais, energia solar e outras tecnologias que possibilita qualidade de vida e bem viver das comunidades tradicionais e famílias rurais, foram pautas do diálogo.


“Hoje, é com muita alegria que recebemos o Ministro do MDA e o Governo do Estado aqui na nossa casa para que eles possam escutar nossos companheiros de movimentos sociais sobre os desafios da produção, segurança alimentar, acesso à tecnologia, segurança no campo e outras demandas”, declarou Maria Alaídes de Sousa, coordenadora geral do MIQCB.



Companheiros da Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado do Maranhão - FETAEMA, Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra- MST, Coordenação Nacional de Articulação das Comunidades Negras Rurais Quilombolas - CONAQ, Centro de Cultura Negra - CCN e outros movimentos entregaram carta com demandas para o Ministro e o governador do Maranhão.


O Ministro Paulo Teixeira agradeceu a presença dos movimentos sociais, em especial o às quebradeiras de coco babaçu. Ele lembrou do diálogo feito pelas quebradeiras no Ministério, em Brasília, no mês de agosto onde as quebradeiras levaram demandas de regularização fundiária e violência no campo sofrido por lideranças.


“Agradecimento especial a todas as quebradeiras de coco do movimento! Obrigado por nos receber na casa de vocês com tanto carinho, ensinamentos e sobretudo, sempre com uma demonstração de força e linda ancestralidade”, pontuou, Paulo Teixeira.



Durante a visita, a Embrapa Cocais apresentou uma ferramenta de uso individual para quebra do coco babaçu. O equipamento precisa de melhorias no que diz respeito a produtividade. Ou seja, a máquina é bastante lenta em relação a quebra do coco realizado pelas quebradeiras utilizando a lâmina de machado e porrete.


Participaram da reunião movimentos sociais do Maranhão, Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão-ANATER, Companhia Nacional de Abastecimento- CONAB, Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária – INCRA, secretarias estaduais, Embrapa Cocais.





36 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page