top of page

MIQCB participa de “Seminário Racismo Ambiental: o que isso tem a ver com o seu quintal”, no Rio de Janeiro

“Seminário Racismo Ambiental: o que isso tem a ver com o seu quintal”.


O seminário “Racismo Ambiental: o que isso tem a ver com o seu quintal?”, que debate os impactos desiguais das mudanças climáticas, começou nesta terça-feira (4) e foi até quarta-feira(05) no Fórum de Ciência e Cultura da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). O evento foi promovido pela organização não governamental ActionAid, em parceria com a Empresa Brasil de Comunicação (EBC), o Centro Brasileiro de Justiça Climática (CBJC), e com o apoio da Fundação Heinrich Böll e do Projeto SETA (Sistema de Educação por uma Transformação Antirracista).


O seminário teve como objetivo fortalecer estratégias de enfrentamento ao racismo ambiental, e promoção de diálogos para defesa dos territórios e construção de políticas públicas, em rede de colaboração entre organizações comunitárias, instituições de ensino e pesquisa, poderes públicos e o setor privado.



A vice coordenadora do Movimento Interestadual das Quebradeiras de Coco Babaçu-MIQCB, Ednalva Ribeiro participou da mesa de debate do segundo dia, onde contribuiu com a temática “Território de Partilha: Defensoras da terra e do clima: extrativismo e cuidado”.


O nosso sustento e nosso modo de vida está ligado intimamente com a palmeira de babaçu. Essa palmeira que é tão importante, não só para as quebradeiras e comunidades tradicionais, mas para o equilíbrio do meio ambiente, está diariamente sendo envenenada, derrubada, queimada. Essa devastação é racismo ambiental porque impacta milhares de famílias que depende do meio ambiente conservado para sobreviver. Enquanto quebradeira de coco, nossa luta não é fácil e muito desigual em relação ao agronegócio”, declarou Ednalva.


O “Seminário Racismo Ambiental: o que isso tem a ver com o seu quintal?”  faz parte das ações que celebram os 25 anos da ActionAid no Brasil, onde já atuou em mais de 2.400 comunidades e beneficiou mais de 300 mil pessoas.


O seminário “Racismo Ambiental” conclui a programação com mais quatro mesas de debates. Os temas foram: “Território de Partilha: Defensoras da terra e do clima: extrativismo e cuidado”; “Mudanças Climáticas, Mobilidade Urbana e Ocupação das Cidades”; “Políticas públicas de enfrentamento ao racismo ambiental, para questões climáticas, ambientais e agrárias”; e “Entre o rural e o urbano: a produção espacial do racismo ambiental”.


A assessora de projetos do Miqcb, Sandra Regina Monteiro também participou das atividades.

 

7 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page