top of page

Miqcb participa do X Encontro e Feira dos Povos do Cerrado, em Brasília


Quebradeiras de coco babaçu, quilombolas, geraizeiros, indígenas, entre outras comunidades e povos tradicionais estão participando, de 13 a 16 de setembro, do X Encontro e Feira dos Povos do Cerrado, realizado na Torre de TV, Brasília (DF), com o tema Cerrado: Conexão de Povos, Culturas e Biomas. A programação inclui discussões políticas sobre combate ao desmatamento, a gestão dos recursos hídricos, filantropia para o Cerrado, apresentações culturais e feira de comercialização de produtos da sociobiodiversidade.


O evento será uma imersão profunda na defesa do bioma e vai reunir cerca de 500 representantes de Comunidades e Povos Tradicionais do Cerrado. A Feira, que integra o Encontro com a venda de produtos das cadeias socioprodutivas do Cerrado, espera uma circulação diária de 8 a 10 mil pessoas para conhecer um festival de cores, sons e sabores da cultura cerratense.



O Movimento e a Cooperativa Interestadual das Quebradeiras de Coco Babaçu integram o evento com a comercialização dos produtos oriundos do coco babaçu como: azeite, óleo, biscoitos, sabonetes, artesanatos e outros produtos.

Estão participando das atividades as quebradeiras de coco que fazem parte da Cooperativa CIMQCB: Maria de Fátima, Laura Gomes, Antônia Pereira e Viviane Silva (Regional Piauí), Vitória Balbina e Sandra Maria Machado (Regional Baixada Maranhense), Raimunda Nonata de Oliveira (Regional Imperatriz-MA), Maria Conceição, Francisca Pereira e Maria Senhora (Regional Tocantins).


“Pra nós está sendo importante mostrar nossos produtos do babaçu aqui neste espaço que tem uma grande diversidade de produtos do cerrado. Junto com outros movimentos que também vivem do extrativismo a gente deixa o recado: se a gente cuidar e preservar o cerrado, ele também cuida da gente”, pontuou Francisca Pereira, coordenadora do MIQCB.



A diretora da Cooperativa Interestadual das Quebradeiras de Coco Babaçu- CIMQB, Maria de Fátima destaca a importância da cooperativa estar presente em espaços como este. “É com muito orgulho que a gente participa do X Encontro e Feira dos Povos do Cerrado, onde a gente tem a oportunidade de mostrar e também comercializar nossa produção”, frisou.


O Encontro iniciou no dia 13 de setembro, com uma audiência pública na Câmara dos Deputados para discutir a PEC 504/2010 – que propõe a inclusão do Cerrado e da Caatinga entre os biomas considerados patrimônio nacional pela Constituição Federal. O tema da audiência é “Cerrado e Caatinga, patrimônios do Brasil: riqueza presente, herança futura”.


Ao longo dos quatro dias do Encontro, haverá oficinas, debates e mesas redondas sobre políticas públicas, mudança do clima, medicinas tradicionais, autodefinição e autodemarcação de povos e comunidades tradicionais, filantropia comunitária entre outros temas. Haverá também shows com Letícia Sabatella, Saci Were, Pé de Cerrado, Pereira da Viola, Martinha do Coco e muito mais.



O Encontro e Feira dos Povos do Cerrado, realizado desde 2001, é um espaço de troca de experiências e articulação em defesa da savana brasileira, a mais biodiversa do mundo, e dos seus povos. A 10ª edição representa um momento de intensa mobilização e integração entre diversos setores da sociedade. Além de ser uma grande festa, com programação cultural rica e diversificada, o Encontro é uma ocasião importante de articulação política, por meio da incidência em políticas públicas e da construção de redes para a comercialização dos produtos da sociobiodiversidade.





19 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page