top of page

No mês da Mulher, Miqcb mobiliza as quebradeiras de coco na busca pela garantia de direitos

(FOTO: Elitiel Guedes)

O Movimento Interestadual das Quebradeiras de Coco Babaçu (MIQCB) já se prepara para promover debates, palestras, reuniões, exposições degustações, feira, mutirão de quebra de coco, caminhada e muito cântico nas Comunidades e municípios das Regionais Baixada (MA) Mearim Cocais (MA), Piauí, Pará e Tocantins/Imperatriz (MA) em alusão ao Dia Internacional da Mulher.


Cada Regional desenvolveu seu próprio cronograma, algumas junto às Comunidades outras nos municípios sedes. De 5 a 12 de março prevalece a Violência contra a Mulher como tema central das discussões promovidas por todas as regionais. Mas a programação é diversificada e inclui debates sobre a Lei Babaçu Livre, entraves no acesso as políticas de comercialização, mapeamento de impactos aos babaçuais e instrumentos de enfrentamento a crimes ambientais, saúde mental e autocuidado, lançamento da campanha Tem Floresta em Pé, Tem Mulher.


O Racismo Ambiental também estará na pauta de todas as regionais. Entender as consequências da poluição ambiental é tema de discussão para as comunidades porque são elas as principais localidades impactadas pela degradação do meio ambiente. Ela pode vir de muitas formas, como o rejeito que adoece os rios; ou o corte das palmeiras que ameaça à extinção; pode ser visível, ainda, pelo plantio de florestas não nativas, que degradam o solo local e impactam a subsistência das comunidades circunvizinhas; além do veneno aplicado nas florestas e lavouras com a intenção de fazer essas plantas crescerem mais rápido e maiores, mas atinge o lençol freático e contamina poços nas redondezas.


Regionais




A Regional Baixada vai realizar a mesma atividade em três municípios diferentes do Maranhão. O primeiro dia, 5 de março, será na Comunidade Poção Grande, em Viana ; o segundo vai acontecer dia 6, no município de Pedro do Rosário, na Comunidade Encruza Nova. E no dia 8 é a Comunidade Quilombo São Caetano, em Matinha vai realizar o Mutirão de quebra de coco com doação das amêndoas ao Grupo Produtivo do Quilombo São Caetano, além da partilha das cascas do coco entre as comunidades participantes para produção de carvão.









No Piauí, as mulheres investiram na “Autoidentidade da Quebradeira de Coco Babaçu” para instruir a juventude sobre a história do movimento e reforçar a proteção da Floresta de Babaçu entrelaçado ao seu modo de vida, que vai acontecer no dia 6 de março, em Esperantina (PI).









A Regional Imperatriz (MA) se juntou à Regional Tocantins para fazer uma grande mobilização. A Noite Cultural já promete ser uma grande comemoração, mas são as cantorias tradicionais que vão unir as vozes das mulheres quebradeiras de coco. As atividades programadas estão agendadas para acontecer na Comunidade Sumaúma, nos dias 7 e 8 de março.







O destaque da programação preparada pelo Pará é a Feira Agroecológica ao final da caminhada. Os produtos em exposição, provenientes das atividades desenvolvidas nas próprias comunidades estarão à venda para todas as pessoas de São João do Araguaia (PA). A concentração para início da caminhada está marcada para o dia 8 de março, na praça da Prefeitura de São João do Araguaia com deslocamento para o Galpão do CRAS, na entrada da cidade, onde estará a Feira.





Mearim Cocais propôs uma bateria de palestras informativas e educativas nos dias 11 e 12 de março. O ponto alto, no entanto, será a “blitz da mulher”, uma caminhada que tem a intenção de reivindicar ao Poder Público a aprovação da Lei Babaçu Livre, tanto em Timbiras (MA) quanto em Codó (MA).


Texto: Jully Santana

16 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page